Monthly Archives: September 2013

AS ILUSTRAÇÕES

ilustras

ilustras1
O livro conta com a participação e colaboração do ilustrador Luciano Irrthum que recebeu a incumbência de retratar cada capítulo numa História em Quadrinhos (HQ). Estas “traduções” dos textos escritos em ilustrações trouxe uma grande contribuição ao livro por trazer ao leitor mais uma possibilidade de leitura, rápida e animada, além de trazer diversão e arte.
Luciano Irrthum é natural de João Monlevade – MG, cursou programação visual na UEMG e trabalhou como ilustrador do Jornal O Tempo, em Belo Horizonte, de 1996 a 1998. Atua como ilustrador free lancer para diversas agências de publicidade em Belo Horizonte e produz histórias em quadrinhos para inúmeros fanzines e revistas do país, dentre elas Graffite, Quantum, Solar, Phobus, Fatherzine-SP, Arrrghhhh-SC, Revista Front-SP e do exterior, como Stripburguer – Eslovênia, La Bouche du Monde – França, Stripburguer – Amsterdam, entre outras.
Atua também como artista plástico e desenvolve outros projetos, tais como trabalhos de escultura e modelismo (biscuit, barro, argila, massinha, papel marché, isopor, durepoxi, etc…), modelagem e ilustração de capas e encartes de discos, e realização de curta-metragens.

Veja todas as ilustrações do livro “Do lixo à cidadania: guia para formação de cooperativas de catadores de materiais recicláveis” no link Ilustrações

Conheça mais sobre Luciano Irrthum em http://www.irrthum.com/

COOPERATIVA CRIS

cris

Na capacitação da CRIS, o IPESA mais uma vez teve a oportunidade de fazer um trabalho com início, meio e fim. Este é mais um exemplo de boa prática relatado no livro. Em 2008 a Natura, por ter uma instalação no mesmo bairro onde está localizada a cooperativa e por já ser parceira na construção e implantação da Agenda 21 Local, decidiu apoiar o sistema de coleta seletiva por meio do seu programa de apoio às comunidades do entorno. A empresa procurou uma organização apta a capacitar os cooperados da CRIS em temas como administração, produção, educação ambiental, elaboração de projetos, cooperativismo e outros assuntos afins.
Nesta época, a Cooperyara (Cooperativa dos Profissionais Prestadores de Serviços de Reciclagem de Lixo de Barueri / SP), sabendo do interesse da Natura em contratar uma organização para trabalhar com a cooperativa de Itapecerica, indicou o IPESA por já ter desenvolvido uma boa experiência de trabalho e de relacionamento com o instituto. Assim, três organizações foram selecionadas pela Natura e apresentaram suas propostas de trabalho aos cooperados. A CRIS escolheu o IPESA.
O apoio técnico na capacitação dos cooperados nas áreas de Administração, Produção, Educação Ambiental, Elaboração de Projetos e Captação de Recursos, Qualidade de Vida e Cursos de Formação) foi realizado durante os anos de 2008 a 2011. Em 2012 o trabalho de acompanhamento foi encerrado com apoios técnicos mais pontuais, incluindo aqueles referentes à prestação de contas a parceiros e à expansão do sistema de coleta seletiva no município, juntamente com técnicos da prefeitura.
Neste período pode-se citar conquistas relevantes, como por exemplo, a Contratação de um escritório de contabilidade para o acompanhamento fiscal e tributário mensal, realização de duas eleições para os cargos de Diretoria e Conselho Fiscal, viabilização de conta no banco, pagamento de INSS por todos os cooperados, aprovação de projeto no Edital Funasa 2010 como instituição proponente, ampliação da central de triagem e aquisição de novos equipamentos, aumento da receita líquida da cooperativa, da renda média dos cooperados e do número de postos de trabalho.
A cooperativa conta hoje com 20 cooperados e tem gestão autônoma de suas atividades, com diretoria completa e atuante, bem como assembleias gerais mensais e transparência em sua administração. O gerenciamento do sistema de coleta seletiva é feito em cogestão com a Prefeitura Municipal. Os motoristas dos caminhões, o combustível e a manutenção são de responsabilidade da prefeitura, enquanto os coletores dos caminhões são cooperados.
O sistema municipal de coleta seletiva em Itapecerica da Serra conta com 30 pontos de entrega voluntária, cerca de 600 pontos residenciais de coleta porta a porta, parceria com 63 escolas (municipais, estaduais e particulares), 39 empresas e pontos comerciais, 30 órgãos públicos, nove igrejas e seis condomínios, utilizando cinco veículos para recolher cerca de 70 toneladas de materiais recicláveis mensalmente. A receita bruta mensal da CRIS é de aproximadamente R$ 20 mil e a renda média dos cooperados gira em torno de R$ 900,00.
(dados de Agosto de 2013).

COOPERATIVA AVEMARE

coca_cola

A capacitação da AVEMARE foi a primeira experiência de trabalho com catadores de materiais recicláveis do IPESA e é um dos exemplos de boas práticas relatadas no livro. O processo de organização e crescimento de ambas as instituições aconteceu de forma paralela. A organização de uma entidade sem fins lucrativos é parecida com uma Associação ou Cooperativa em vários aspectos, pois ambas possuem mandatos de gestão com Diretoria Executiva, Conselho Fiscal e a necessidade de Regimento Interno para adequar os procedimentos internos.

O apoio técnico do IPESA obteve um crescimento de responsabilidades gradual. Inicialmente o IPESA foi contratado pela Fundação Alphaville para a formação do Grupo de Educação Ambiental da AVEMARE, em 2005, época em que os catadores ainda estavam no lixão. Este grupo era responsável pela divulgação e implantação do programa de coleta seletiva. Finalmente, em abril de 2006 os membros da associação passaram a trabalhar num galpão de 5 mil m², alugado e cedido pela prefeitura. A partir daí o trabalho de capacitação aumentou, abrangendo também as áreas de Administração, Produção e Qualidade de Vida.

Neste período de trabalho entre o IPESA e a AVEMARE muitos avanços e conquistas foram observados, como por exemplo a implantação da coleta seletiva em 50% do território municipal, concretização de parcerias, realização de eleições legítimas para os cargos de Diretoria e Conselho Fiscal, abertura de contas no banco, recolhimento do INSS por todos os cooperados, seleção de projetos em editais (Petrobras, BNDES e FUNASA) como instituição proponente, retenção dos Fundos Reserva e Fates, aumento da receita líquida da cooperativa, da renda média dos cooperados e do número de postos de trabalho, implantação de bazar eletrônico (disponível em http://bazarambiental.blogspot.com.br/) entre outros resultados significativos.

A cooperativa conta hoje com 80 cooperados, tem gestão autônoma de suas atividades, com diretoria completa e atuante, bem como assembleias gerais mensais e transparência em sua administração. O gerenciamento do sistema de coleta seletiva é feito em cogestão com a Prefeitura Municipal. Três caminhões pertencem à Prefeitura, que se responsabiliza pelos motoristas, combustível e pela manutenção dos mesmos. Os coletores dos caminhões são cooperados. A cooperativa ainda conta com 2 veículos próprios adquiridos com recurso dos fundos e 3 caminhões alugados em parceria com a Rede Verde Sustentável.

O programa de coleta seletiva atinge 50% do município através da coleta porta a porta, além de 55 empresas, 35 escolas, 45 condomínios residenciais e três pontos de entrega voluntária, totalizando cerca de 450 toneladas de materiais recicláveis mensalmente. A receita bruta mensal da AVEMARE é de aproximadamente R$ 110 mil e a renda média dos cooperados chega a R$ 1 mil.

(dados de Agosto de 2013)